quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Pelo Caminho

Passei meus dias procurando formas de esquecer.
Horas incontáveis tentando achar justificativas, razões para acreditar.
Não enxergava o que se aproximava, e nem conseguia evitar a partida do que já existia.
Foi preciso ficar fora de área, desistir de pensar.
Assim consegui ver as cores das borboletas, as flores nos jardins; o sol em todas as tonalidades ao se despedir no horizonte.
Sentir a ausência do vento e perceber o silêncio que fica ainda é mais doce do que me prender diante da sua ausência.
Acordo agora consciente dos medos e dos meus desejos; e permito que andem juntos enquanto caminho.
Não evito abrir meu coração, mesmo que esse carregue feridas ainda abertas; deixo que ele se aventure, agora com olhos abertos e vigilantes.
Sinto que estou distante, mas que as portas que passei ainda me receberão novamente, e dessa vez poderei ficar.
Me encontrem então com disposição para escrever o próximo capítulo, uma nova história, uma bela canção, ou uma frase de efeito sobre o que já conhecemos.
Carrego agora apenas o sorriso, os sonhos, o peito aberto e a sinceridade do que aprendi em dias passados.
Caminho e posso hesitar, caminho sem saber aonde ir, mas insisto em caminhar ainda.
Pelo caminho encontrarei pessoas perdidas, outras que me encontrarão; pelo caminho novos lugares ou aqueles que a saudade me pede para voltar; pelo caminho talvez eu resolva andar um dia na contramão e volte tudo até o início.
Enquanto não paro a caminhada, vou aumentando a estrada, novos passos, até um dia encontrar o que procuro, o que procurava e não sabia, até chegar aonde eu queria, pelo caminho que escolhi, e com as regras que criei, vou continuar.

Lu Martins

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Revisitando Você (Parte II)

Não teve volta, não teve vez. Proposta ou discussão que o coração não ganhasse da razão. O seu sorriso ainda é a foto maior da minha estante, as nossas lembranças juntas ainda são as que continuam intactas e teimosas em voltar a serem atuais. Foi olhando pro seu nome em destaque na minha pele que me decidi que era preciso reencontrar o eu, a outra parte que fazia o 'nós'!
E o resumo da história é sempre o mesmo depois de tanto tempo. Eu ainda quero te fazer bem, e você ainda faz com que eu me sinta assim, leve, em contato com o melhor que posso ser, em contato com o seu bem querer. O nosso plano era sempre esse, e ainda mantenho o mesmo pensamento, assim como vejo nos teus olhos que você continua no mesmo eixo.
Ontem foi apenas uma noite em que esbarramos nas gargalhadas, nas garrafas de vinho em cima da mesa, nos pratos que ficavam para serem lavados no dia seguinte. Ontem, apenas esbarramos em nós mesmos e ao te ver assim, tão próximo ainda, tão encantador, tão cheio de mim no coração, foi que percebi que era hora de deixar mesmo a razão, era nossa hora de aceitar as frases imperativas do coração.
"Volta", "Fica um pouco mais dessa vez", "ainda é cedo", foram alguns dos sussurros que o silêncio deixava claro como o dia que amanhecia ao longo daquela conversa tão sincera, tão nossa, tão séria, tão cheia de prosa.
Foi assim que eu voltei a sorrir, foi assim que você deixou de mentir pra si, foi assim, do nosso jeito, sem dificuldade, com medo, mas sabendo que todo encontro era pouco, que cada escolha do passado ainda nos mantinha ali, unidos com as verdades que foram ditas, esperando o próximo segundo, a próxima curva.
Olhar de novo aquela foto na estante, o seu sorriso. Porque ainda me pego sorrindo quando penso em ti, quando lembro da história por tras da foto, do motivo que te fazia sorrir, e do seu jeito apelativo e sincero de dizer que pra sorrir, era só eu continuar ali.
Eu não segui os antigos conselhos, resolvi apostar na nossa dívida, resolvi apostar que era só assim pra curar as feridas, resolvi que pra mim o certo era ficar contigo, era apostar que com você eu sou do meu jeito, e que desse jeito foi que eu conquistei você por inteiro.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Uma semana ♪

'Ontem as coisas mudaram', o anjo me falou
Te trouxe um presente que guardava no meu coração
Um amor sincero, todo feito pra você, pra te dar
Te mostrar o quanto é certo a gente se amar.

Eu digo que te amo, você olha nos meus olhos
Você diz que é agora a nossa história
Como duvidar, se você continua aqui comigo
Do mesmo jeito que era lá no início.

Eu vou te dizer baixinho pra te convencer
'Vem me namorar hoje, agora, a noite, e sempre'
O seu sorriso eu vou ver e entender
que a gente se escolheu há um tempo atrás.

Em uma semana tudo muda, você volta
E a gente vai continuar, seguindo sonhando
com uma chance de poder viver a vida inteira
só eu e você, e o céu como tiver que ser.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Onde você vai estar?

Pra que sofrer se o tempo que nos resta é curto demais?
Pra que parar de andar, se o mundo faz você voltar a acreditar?
Um dia comum é o que queremos, é o que agradecemos quando a noite chega.
Com quantas pessoas você pode dividir um minuto de silêncio? Aquele segundo pra pensar no que estava acontecendo com você, com outro alguém, com o que te preocupava ou não. Ainda que fosse só distração, ilusão de ver o tempo parar. Ainda pergunto, "onde você vai estar"?
Pra que esperar se você pode mudar, se levantar, voltar? Sair do lugar, sair de si, sair, mesmo quando se quer ficar. Não foi só você quem resolver andar.
Pra que ter tanto medo de surpresas, novidades, verdades? Aquela vez você foi capaz de ser apenas você, e estampava a sinceridade no sorriso, no gesto, no querer. Aquela vez que não duvidou de você, e foi o melhor dia da sua vida, só um dia comum, ou fora do comum pra você, mas não para aqueles que fazem do comum o início de algo extraordinário.
Nada é mesmo para sempre, e o que é dito como sempre é relativo. Tudo volta, retorna pro início, chega ao fim, se tranforma, fica em construção inacabada, é esquecido ou não, mas tudo depende do que vocÊ está fazendo agora, quem está perto e ao teu lado, de que lado você está e pra onde deseja ir. E te conhecendo bem, eu ainda pergunto 'onde você vai estar'?, não só agora, ou anos depois, mas quando for preciso eu te encontrar.


(0109-14122011)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

(...)

É calor, é tempo correndo contra mim
O rádio alto pra não me fazer pensar
Não dá pra fingir, ninguém consegue mentir

Demorou / mas eu tava por aí te procurando
Agora que te achei / o que será de nós?
Me diz por que / eu e você
Não estamos acreditando?

Aquele velho ditado é tão meu e seu
No amor e na guerra tudo é permitido
Lembra que eu te imploro, eu volto
esquece do mundo e vem ficar comigo.

Outra chance, a felicidade sorriu
A linha do nosso destino, o mesmo amor
Ficar bem do meu lado, só do teu lado.
Ainda não acabou, a gente só começou.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Revisitando Você (Parte I)

Não segui conselhos de amigos, não deletei você da memória do meu coração.
Mantive você exatamente da mesma forma, com os mesmos cheiros, os mesmos sabores, as mesmas vontades que compartilhamos por dias, meses, as horas que beiravam a intensidade e a novidade de dividir segredos ocultos de nós mesmos.
Não consegui dizer adeus, não foi isso que você me pediu, e eu também nunca desejei te apagar das minhas melhores lembranças, dos meus medos de criança, da minha ansiedade por ter encontrado um presente secreto, aquele "x" no meu mapa pessoal.
Hoje fiz diferente, passei o dia pensando em você, no que ficou guardado, esperando aquele reencontro tão assustador. Pensei no silêncio, no seu rosto, no meu coração acelerando no mesmo compasso do seu e no abraço que a gente não deu, na despedida que não convenceu, no que ficou ali pra continuar e nunca ter fim.
Eu refiz o caminho traçado, o que ficou por ser dito. Escutei cada verso que você cantarolava quando o assunto acabava, lembrei do seu disfarce mais sincero, a teimosia de dizer que se apaixonou pelo meu jeito, e da falta de jeito que ficava no ar com meios sorrisos. As voltas que você fazia pra dizer da melhor forma os "eu te amo" que me derretiam, esperando que eu dissesse o mesmo quando perguntava 'como foi o seu dia'?
Tão natural reencontrar a sua voz no mesmo tom que eu sonhei há duas semanas, tão natural que seja você que dança ainda no meu coração como uma criança, tão natural que eu seja assim, tão cheia de você. Tão natural que seja só saudade, que seja mesmo essa verdade, que eu gosto ainda de amar você.
Por quantas perguntas eu me deixei passar, por quantas fotos eu percebi minha respiração mudar o ritmo, e por quantos sorrisos eu vi formar no meu rosto quando lembrei do teu olhar diante do meu?
Hoje eu fiz diferente, revisitei o que eu achava não fazer parte do meu presente. Não foi como eu gostaria, mas as velhas melodias não me fizeram tão mal. Foi bom pra mim não te esquecer, foi bom pra mim saber que eu recebi muito de você, vai ser bom pra mim poder falar de ti pro meu coração. Mesmo que passem centenas de estações, que as músicas se percam em uma caixa antiga, que essa história não seja a mais bonita, mesmo que você não volte pra repatriar a sua alegria dentro da minha morada, ainda assim, vai ser bom pra mim te levar aqui, aonde você sempre quis estar, aonde eu quis te guardar.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

É cedo pra muita coisa

Como parte da minha personalidade, acomodar com as mesmas coisas não é algo que me satisfaça. Não quero falar que o ano tá acabando, o que eu fiz ou deixei de fazer, e os planos não realizados que foram remodelados pra serem cobrados a partir de janeiro.
É cedo pra isso, é cedo pra muita coisa.
Há quem só reclame do que ficou, do tempo que passou e não aproveitou e consiga reclamar até da folha que cai e entoa xingamentos à brisa mais suave causadora de tal delito natural. Com que finalidade? Apenas externalizar o seu desgosto pessoal, suas projeções em um mundo que não beira a perfeição, mas tem muita coisa adorável de ser enxergada, assim como você ou aquele sujeito que insiste em só ver os negativos e não o colorido da imagem.
É cedo pra mudar essa posição, é cedo pra muita coisa, acredite. Só é tarde pra quem já se deu por vencido.
Não se permita comparar com os seus "eus" do passado. Já foi, já não estão mais aqui no agora. Seja grato, muito te ensinaram, mas cada coisa no seu tempo, cada história tem o tempo certo pra acontecer, e se é cedo ou tarde é você quem decide. Um conselho, um aviso: Pode parecer tarde pra recuperar o que já foi, mas você pode fazer desse segundo o momento exato pra escrever novas linhas, pra desde cedo construir novos significados, novos amigos, conhecer novos lugares, e se redescobrir.
É cedo, é agora, nunca é tarde quando se quer viver o máximo que a vida pode oferecer.
Se deixe levar pelos encontros inesperados, se deixe acordar pelas primeiras luzes do dia, se deixe em modo disponível pra enxergar um belo sorriso, ouvir uma boa música e viajar em uma grande história. Se for cedo ainda pra você, se essa dúvida bater, lembre que é bem melhor ter começado antes de todo mundo a ser feliz, do que ser o último a perceber que aquele segundo não volta atrás, que a chance passou, e que você continuou estático, preso ao meio termo. Não seja tão rígido, tão pontual, tão o que você é hoje.
É cedo ainda pra cometer novos erros, mas como tudo que é cedo, ainda vai haver tempo pra consertar, ainda vai haver tempo pra reescrever, ainda vai haver tempo pra aprender novamente. Não deixe pra última hora, não deixe a vontade de querer passar. É cedo pra você, é cedo pra um novo tempo, é cedo pra abrir mão de seus sonhos, é cedo pra muita coisa.
Que seja tarde apenas para desistir de sorrir, pra você e pra mim.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Ficamos Assim

Hoje acordei mais cedo sonhei com um bom dia seu
A incerteza, insegurança de que você me esqueceu.
Um dia comum desde que você decidiu partir
Ainda tô cantando em silêncio os versos que te escrevi.

Não volta, mas não vai embora de uma vez
E o que eu faço presa ainda nessa nossa história?
Fala pra todo mundo que não me ama
Ainda tem muito que aprender, nosso amor não tem fim
Pra que perder o tempo nessa insensatez?

Um adeus, uma lembrança passageira
Aquele dia que você me encontrou
Ficou pra tras, mas ainda existe a saudade
E a certeza de que você me marcou.

Então ficamos assim com a promessa de um beijo
Sem esquecer, mas sem querer lembrar
Viver é bom do nosso jeito, desejo, te amar.
Vai embora, volta logo pra gente ficar.

Lu Martins
(3108-28112011il)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

É só saudade?

Eu sinto essa dor da saudade que me invade sem pedir licença, como um furacão.
Uma febre sem trégua que abraça alegre o meu coração, sem qualquer explicação.
Um trem sem freio, sem receio de entrar em uma rua sem saída, uma constante recaída.
Olhar pro que ficou ali na última esquina, um abraço apertado, a hora da despedida.
Se for só saudade, alguém por favor delete essa palavra do meu dicionário, ou crie um novo significado.
Como é raro guardar tantos momentos e eternizá-los, como é raro poder compartilhar um sorriso, dividir um silêncio, respeitar um simples acontecimento como um beijo no rosto que tem o desejo de ser bem mais.
É só saudade então tudo isso que me cerca? Esse aperto no peito quando imagens antigas chegam até mim?
Mil maneiras teria de falar sobre essa palavra, mil maneiras poderia descrever esse sentimento, e ainda assim, alguém lá na última cadeira gritaria um sincero "Ei, mas saudade é isso também!", e começaria um longo discurso sobre como já foi nocauteado por essa dama que mata de vermelho, cinza, veste lutos em preto discreto, e com um tom roseado é capaz de te vestir de um sorriso que não precisa de palavras, e que só você entende.
Saudade é o que de mais sincero alguém pode sentir, e de mais completo. Quem mais poderia carregar consigo amores, alegrias, sorrisos, lembranças boas, abraços de urso inesquecíveis e beijos tímidos que jamais se perderam na distância que foi criada? Só essa companheira é capaz de nos fazer agradecer em silêncio, chorar de forma incontrolável quando o tempo faz questão de ficar curto e quando o medo do reencontro parece maior do que a força de ir atrás de quem já foi, quem já passou, quem você ama, e quem te amou.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Mudança de Planos

Quantas coisas eu quis te ensinar, queria tanto viajar
Te falar sobre o nosso amor, e os mistérios dessa vida
As brigas que a gente depois só conseguia rir
Os passos em falsos que você me segurou e eu correspondi.

Eu não perdi tempo por te amar
você sempre foi quem me fez esperar
O que aconteceu foi que a gente se perdeu.

Olhar pra trás nunca me fez seguir pra frente
Hoje sou mais do que pensei, eu aprendi com tudo isso
Mudei os planos, rasguei as fotos, quebrei as grades
Não vou voltar, dessa vez é eterno o que nunca foi pra sempre.
Escute a culpa não foi de ninguém, quero correr o risco.

Passa o tempo, passa o dia e eu aqui
Passa o que for mas eu não me perdi
Vou mudar os planos, sorriso aberto
Sinto muito, é mesmo hora de ganhar o mundo

Eu vou embora, vou voltar a mudar a história
Me tatuou, sangrou e agora quem diria a dor passou.
As nossas cançõesnão tocam mais, é mentira eu sei
Só não quero te machucar, mas é melhor eu dizer
Aquele amor que eu te dei ficou melhor e maior,
mas não é mais pra você, achei alguém pra merecer.

2608-04112011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Então, me ensina?

O mundo é o imaginário que você quiser construir, infinitamente extensivo e absurdamente incompreensível. Diferente de pessoa pra pessoa, assim como entre diversas semelhanças, somos todos diferentes. O que eu vejo, não é o mesmo que você sente; o que eu falo, não é o mesmo que você escuta; e o que eu quero, pode não ser o mesmo que você precisa.
Eu me cerquei a vida toda de perguntas, e nem sempre encontrei as respostas que queria. Me cerquei de dúvidas e quando achava que estava chegando perto me disseram que eu não poderia estar mais longe do que imaginava, e que algumas respostas jamais seriam encontradas.
Ao pensar nessa conversa com um andarilho mais perdido que eu percebi que não sei nada sobre a vida. Que ainda tenho que começar a aprender que ela não segue certezas, não se priva de reinvenções e não se acanha de mudar de humor, mudando o destino de todos nós. Como fazer então? Como seguir em tranquilidade sem ter medo de seguir caminhando por essa trilha?
Se você acha que já sabe muito sobre a vida, sobre esse mundo que escolhemos conviver e se perder diariamente, meus parabéns e meus pêsames. Somos um paradoxo constante de nós mesmos. Assim como o mundo, mudamos em segundos, somos aleatórios a nossas vontades e nossas angústias, estamos a margem das pessoas que nos cercam e do que aprendemos com elas.
Então, será que você poderia continuar aqui do lado e continuar a segurar minha mão quando esses pensamentos invadirem meu coração? Será que então, você me ensina?
Me ensine com a mesma humildade que eu te peço uma palavra de conforto, um momento de silêncio enquanto a lágrima cai, enquanto o coração se recupera, e enquanto o medo de não saber o que sou, quem sou, ou o que posso ser me invadir a alma? Então, me ensina?
Já procuramos entender o mundo, já tentamos entender nós mesmos, e sempre descobrimos algo novo, um local diferente dentro de nós mesmos e longe de tudo que já vivemos nesse imaginário que nos habita pelo meio, que fica entre a razão e a emoção, que constantemente criam brigas entre os deuses mais sinceros. Coração e Lógica, carrascos que não chegam a um acordo, que se enganam um ao outro e que nos cobram harmonia sem sequer suportarem um aperto de mão entre si.
Após tanta busca, após tantas dúvidas, após a certeza de que somos essa partícula pequena e discreta, ainda nos cercamos de aprendizados, de conhecimento, e de entendimentos incertos. Mas e se você souber as respostas, se conseguir acalmar o coração, e conseguir amar verdadeiramente, se conseguir estender a mão sinceramente por ajuda, então, me ensina, que não quero mais conviver com essas verdades sozinha.

sábado, 29 de outubro de 2011

Não querer

Não vou falar mal de você, nem quero ver você sofrer.
Nada foi como a nossa vontade, os planos mudaram outra vez.
Não tenho intenção de ficar mais distante, é só que eu não consigo ficar perto.
Não tenho motivos pra te querer mal, e te ver em queda-livre ao chão.
Mesmo que quedas sejam inevitáveis algumas vezes, e você vacile e venha a tropeçar no caminho.
Não tenho motivos pra te olhar de cima, eu ainda vou estar ao seu lado.
Não, sem novas promessas dessa vez, apenas mantenho a intenção de cumprir as antigas que eu fiz.
Você pode ter motivos pra não acreditar, pode levar mágoas ainda no olhar.
Não tenho motivos pra guardar os teus erros, por você sobram o carinho e o respeito.
A melhor forma que encontrei de esquecer foi acreditando nas verdades que você disse pra mim.
As tantas vezes que disse que não me merecia, entendi que era o que nos sobraria agora.
Não quero te ver sofrendo, em dúvida e vacilante, não é assim que lembro de você.
Se hoje te vejo apenas com um olhar atencioso, meio distante, é porque te conheço.
Outra hora quem sabe, o seu coração volte a sorrir como o meu hoje vive em paz.
Não quero voltar atrás, não há motivos pra essa vontade existir entre nós.
Não que seja falta de coragem, não que seja falta de sentimentos sinceros, apenas não dá mais.
Vou continuar nossa história, como a gente combinou, mesmo que o plano seja outro, mesmo que muita coisa tenha mudado e o local de partida não seja o mesmo que o seu.
Não há espaço para tristeza, não quero ver você na pior, não quero ter pena do amor que você oferece.
Quando for o momento certo você vai entender, que o que quis foi só fazer você feliz, e que a hora da partida, foi a hora que eu dei uma nova chance pra viver a vida como eu merecia, longe, mas perto de mim.
Não entenda errado se eu te pedir pra não voltar agora, não me queira mal por um instante.
Me queira como uma boa lembrança, uma história que valeu a pena.
Entenda, você sempre fará a diferença, eu não quero a sua ausência, é que já não me satisfaz a tua presença.
Não quero ver o seu sorriso sem força de existir, mas não me julgue, se me ver por aí, e eu continuar sorrindo com o coração leve pra vida.

lu martins
(2208-291011il)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Sob o luar

Somos parte de um universo colorido e em expansão
Conquistamos o espaço, sabemos explicar a razão
E mesmo quando nos sentimos tão perto das respostas
Ainda existirá sempre a dúvida do que é a paixão
Quando o que mais se quer é dito só pelo coração.
Onde você for eu estarei em pensamento,
quando as horas correrem em volta de você
Sentir o chão tramer, as lágrimas com o medo aparecer
não fique parado, não faz bem dar ouvido a solidão.
Ninguém nunca nos avisou que era uma missão nova, para nós dois
todos pareciam falar bonito e com convícção sobre as nossas dúvidas.
Alguns poucos nos pediam para ter cuidado, outros que nunca parássemos.
E nós? Sempre mudavamos o disco, reiventavamos o amor e nos bastava.
A felicidade sempre sorria do avesso, aquele jeito descontraído e divertido.
Os dias sempre seguiram na rotina controlada pelo nosso jeito.
Saber que a luz mais bonita nos ofusca não nos faz correr do sol,
nos leva a querer vê-lo nascer, chegar ao ápice, e pensar sobre tudo quando se vai.
Assim sem perceber é como tratamos o nosso amor.
Vivemos a intensidade de cada fração de luz que chega ao nossos olhos,
não nos damos conta de que uma hora a lua chega e é ela quem nos ilumina.
É mais fácil falar da lua aos poetas, como é mais fácil saber amar ao se perder um amor.
Nem tudo que é vivido nessa escuridão necessita ser movido pela solidão ou por dores.
Toda dor passa, inventamos novos analgésicos, compramos novas formas de sorrir,
nos iludimos de que só o sol nos bastaria, mas a verdade é que precisamos dormir.
Eu não fujo da noite, não me permito fugir do que levo aqui dentro,
sou o que os dias me trouxeram, mas sou o que a noite guardou quando desliguei do mundo naquele leve passar do tempo.
Eu deixo a noite chegar, o vento agora te levar como uma hora que passou, aquela brisa que retorna em outra estação.
Sei que agora eu não estou do teu lado, sei que há muito para ser dito, rever o que nos foi permitido, ou não. Aceitar que muito ainda pode ser adiado, e que nada foi descartado.
E mesmo que se passem anos, que se transformem os sentimentos e reinventem o nosso mundo, entre nós, a lua mesmo incompleta continua linda, essa noite quando pensar em você e ter a certeza de que você ainda lembra de mim.
Nunca foi simples lembrar de você, nunca foi fácil te esquecer, nem vai ser a primeira vez que eu vou sentir vontade de estar outra vez com você.
Querer sua voz, querer te ver, seja como for, seja como tiver que ser, não é impossível amar você.
E ainda que seja sob o luar que eu te fale o que sinto, não acredite que durante o restante das horas eu deixei, por um segundo de lembrar como era bom ser lembrada por Nós.

(09/08-26/10/11)

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Declarações por Minuto

De forma sincera e simples, as palavras naturalmente surgem quando o sentimento se torna concreto pra você, falar de "amar" nunca foi tarefa dificil quando o significado não é distante de mim. Aqui, assim, o destaque era pela simplicidade, humildade e generosidade.

"Nem todas as palavras podem ser usadas,
nem sempre as verdades são ditas.
Há instantes que tudo se modifica.
Há razões que só se explicam em outra vida.

Seja aqui, amanhã, depois ou agora.

Quando tudo parece ficar cada vez mais complicado,
achei o simples que em você se destaca!

Não quero ter que ver você se fechar,
duvidar de que é capaz, abalar o teu terreno.
Continue dividindo sua luz com o mundo,
independente do momento, permaneça generosa, no seu tempo.

Ainda que te sejam esclarecidos seus adjetivos,
e toda verdade não possa ser disfarçada.
Reconheço a humildade do teu olhar ao encontrar com outros, tão diferentes e iguais.

Iguais em desejos que são esclarecidos e entendidos em silêncio.
Apenas com a sensibilidade de alguém capaz de socorrer, sem sequer subjugar.

Fácil é enquadrar o que se quer encontrar,
mas quando se encontra o que é raro, novos quadros são criados.
Então, permaneça assim, com a infinita possibilidade,
de criar, recriar, inventar novos quadros.

Vista as cores simples, faça traços generosos e sinceros, com o coração humilde que carrega.
Assim, não só novos quadros serão criados, mas vidas terão novos significados ao te encontrar.

Lu martins (05/10/2011)"

sábado, 15 de outubro de 2011

Ficou em mim

‎Fiquei com você no pensamento, ou o meu pensamento que se transformou em você?
É tudo tão diferente, e ao mesmo tempo surpreendente a cada oi seu. Tantas coisas eu encontro, que outros tentaram mas não conseguiram ser, e você chega tão perto do que eu esperava, desse seu jeito, sem querer, sem saber, simplesmente sendo você.

Tentamos, disfarçamos, fingimos que era normal seguir lado a lado, sem realmente estar junto. Durou pouco tempo nossa mentira, nossa falta de coragem, nossa mania de fingir que separados continuava sendo fácil. Foi melhor assim, passamos muita coisa distantes, mesmo torcendo todos os dias pra que o encontro fosse aqui, agora, e que não tivesse mais volta, ou novas despedidas, novos desencontros.
Não me detive no seu sorriso por mais que um minuto, mas foi o suficiente, foi o que fez a diferença. Aliás, tudo em você é diferente, e eu reafirmo. Me surpreenda então mais uma vez, faça com que eu me apaixone pelos teus atos, pelos teus sonhos, faça com que eu me torne completa quando estiver na sua presença, mas sem pressão, apenas continue aqui, sorrindo pra mim.
Você me procura, eu sinto saudades quando o dia acaba. Você me distrai, e eu me concentro em guardar cada detalhe do seu rosto. Você diz o que eu quero ouvir, e eu tento gritar que você só merece o melhor de mim. Você faz parte do meu agora, e como é bom saber que eu faço parte do que você quer a toda hora.
Ficou em mim o sentimento que você diz já alimentar há muito tempo, e agora dividimos os mesmos suspiros, as mesmas vontades, e juntos somos um submarino invadido por coragem e impulsionado pela maré de sorte que nos uniu durante o caminho.
Nossa tripulação é o que nos faz presentes ao outro, somos mãos, braços, bocas que sozinhos não conseguem realizar nada, e que juntos são tudo o que preenche nossos momentos, são guerreiros e cidadãos de um pensamento, de dois corações. Todos os que me trouxeram aqui, todos aqueles que te guiaram até aqui, nada ficou longe ou impossível, foram passos nossos e de terceiros, mas foram passos que nos fizeram viver e perceber que agora, estamos no melhor que podemos ser, temos tudo o que nos parecia apenas um impossível querer.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Signos e Dias

"Era estranho acompanhar as nossas vidas em uma página do jornal.", foi essa a conclusão que chegou quando percebeu que a vida não seguia de acordo com seus planos atuais. Tentou conversar, dialogar sobre a decoberta que havia feito, mas nada foi como planejou, outra vez.
Acreditava que era um sinal os seus signos não serem opostos, ambos terem o mesmo elemento. Se acomodou com o que os zodíacos lhe presenteavam a cada manhã, e mesmo quando o dia prometia suspense eles sabiam que ao fim do dia o sofá ainda seria dividido por eles, e ficariam em silêncio trocando os sinais da Tv aberta, sem enxergar a estática que já havia se instalado em sua casa.
Os dias correm agora entre suas mãos, e não há mais sentido olhar o horóscopo da outra ponta da mesa, se não há mais vontade de compartilhá-lo. Quanta coisa ficou em branco e foi substituída pela rotina, quantos toques foram evitados, e assuntos decartados. As afinidades em um espaço do passado continuam a existir, mas não ocupam mais o mesmo espaço que eles, e assim continuam os dias, acreditando que forças do destino escondem os motivos e segredos para continuarem ali, intactos, reticentes, mas ainda como aliados.
Aprender o desejo daquele natal passado, compreender o porque de não ter se realizado e lidar com a frustração no dia a dia, poucas pessoas conseguiriam, mas ali estavam eles, persistindo, guardando na gaveta novos sonhos, até realizarem o primeiro e mais forte: Sobreviverem ao próprio amor!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Deixar levar ♪

Ontem ela procurava as respostas
E hoje nada mais importa
Por quê?
O tempo passa tão depressa
E ela já não vê, não queria mais sofrer

Eles conversavam sobre tudo,
criaram um novo mundo, tudo era perfeito.
E os caminhos não se cruzam mais
e agora tanto faz, não é do mesmo jeito.

E quando tudo parecer perdido
pesado e sem sentido
Vá com calma nessa hora, agora
A vida pode te surpreender
É só deixar levar, a dor mais forte
você vai esquecer, voltar a viver.

Subindo as escadas outra luz se apaga
ela lembra das histórias, a foto antiga e chora
Sem saber, sem entender, querendo esquecer
Só não imagina que ele também a vê

Agora os corações estão distantes
Ainda querem se encontrar, se acertar dessa vez
Um antigo amigo foi quem falou aos dois
Se for amor é só deixar levar
um dia tudo vai retornar.

Deixar levar, deixar levar
Se a história for real, outra pessoa vai contar
e o amor dos dois alguém sempre vai lembrar.

---que passem os segundos,
abraços

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Enquanto é tempo

Olha para o lado, vê a falta que ficou
Da janela lateral o vento frio chegou
O que você não fez, o que aconteceu
A realidade virou fantasia, se perdeu.
E agora, pra onde ir, onde fugir?
Não fechei os olhos, mas machucou o coração
E se o tempo parou naquele beijo
Então, por que agora, só restou o adeus?
No teu silêncio você sabe
O sentimento ainda existe
Não para de pensar, mas cadê a força pra lutar
Será que vale a pena desistir?
Tantas perguntas, se você me quer aqui.
Escuta o que eu digo, eu ainda insisto
Enquanto é tempo, volta e traz contigo
Os nossos dias, a metade que levou
Se tudo era tão perfeito entre nós dois
Não fica longe e deixa eu te fazer feliz.
Só mais uma vez, só dessa vez.
As tardes que passamos juntos você pode lembrar
Eu sei que o tempo não vai voltar
Aquele beijo, o jeito que rolou o nosso amor
Pra sempre vai ficar você, quando eu lembro
É quando eu me esqueço que pouco me restou.
E você disse em silêncio ‘agora acabou’.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Automático

São minutos seguindo e eu parada sorrindo com o olhar distante. Há vários como eu, mas nenhum passageiro é capaz de dividir o lugar desejado nesse teletransporte emocional. Somos levados até onde gostaríamos, pegos de surpresa quando os olhos se fecham, quando aquela música toca, ou quando o som vai diminuindo.
Se perguntarem, esquecemos, apenas nos distanciamos de nós mesmos. Somos parte então de um jogo em que dados foram lançados e caminhos dispostos como pinturas ainda em acabamento. Seguimos em modo automático, mas seguimos, mesmo que a vontade seja de ficar parado.
Perdemos o controle, saímos do trilho. Estamos vivos. Nos atiramos sem proteção de uma ponte, criamos desculpas para que nada possa nos impedir, ficamos assim, suspensos, amarrados em nossos próprios desejos, acorrentados por pensamentos que desconhecemos.
Estamos ligados, inseridos em verdades individuais e coletivas, somos a soma de histórias multiplicadas por encontros. Tropeços, abraços sem palavras, silêncio. Tudo é relativo, mas o tempo não passa, somos nós que passamos a nos encontrar no espaço temporal que criamos.
Se são segundos, achamos pouco. Se ganhamos minutos, ficamos atrapalhados sem saber o que achar. Se são horas, quantos desejos não são feitos pra que o ponteiro não complete a volta?
Digitalizamos o que foi escrito sem linhas e palavras, cronometramos o que pode e deve ser intensionalmente intenso. Nada é passivel de falsas justificativas, aprendemos a agir pensando em consequências, e esquecemos que somos a causa de tudo, que somos responsáveis pelo que temos, ganhamos e perdemos. Somos mais uma vez, apenas a parte de uma fração maior do que nossos sonhos. Mas esquecemos que sonhos são o que precisamos, o que temos por lei acreditar, mesmo que sem adimitir.
Não controlo os impulsos, nem dou lugar para que a vontade se aloje por muito tempo. Se quer saber, mato o que me tira do foco, mas me permito desfocalizar quando preciso for. Saio de mim, ligo o automático e novamente me reencontro com o passado, o hoje e o amanhã que existem em mim, e que andavam como visitantes... sou o convite do que guardo no peito, me faço convidado na minha própria festa. Não determino hora pra voltar, chego atrasada se a preguiça for minha companhia, mas me faço segurança do meu querer.
O sorriso continua ali, e eu perdido ainda nessa automatização desenfreada das minhas emoções. Elas insistem em se encontrar, e eu, há muito já desisti de mediar essas reuniões. Que todos sejam felizes, que a tristeza tenha seu momento, não farei mais distinções nem julgamentos, não vejo problema em conviver com meus sentimentos.

domingo, 18 de setembro de 2011

Espera Por Mim ♪

Porque eu só tenho pensando em você
Aquela vez que sorrindo me pediu apenas uma chance
Você abriu as portas do seu coração / então

Você sempre via o melhor de mim /
Quando eu andava / perdido / com alguém por aí
Parado sem saber / o que me esperava nos teus braços
Fiquei tempo demais sem ver / o que agora vejo em você.

Senta aqui / diz que ainda espera por mim
Deixa aquela canção antiga falar por nós dois
Esquece os meus erros / as noites de solidão
O passado já passou / agora estou aqui, na contramão
Querendo você / querendo guardar o momento
Senta aqui / agora é pra valer / só eu e você.

O tempo fica suspenso quando eu te vejo
Passa devagar / ou eu que não vejo o tempo passar...

Você sempre cuidava de mim
quando eu me perdia // em silêncio aqui
Parado no espaço, / longe do teu lado
Fiquei distante mas voltei / agora eu não vou te perder.

O dia não deixa o sol nascer /Só enxergo a escuridão
Ou eu que só sei ver melhor
Agora  / no mesmo compasso do teu coração.

Não sou o melhor pra você, /mas diz
Diz que ainda espera por mim
Diz que sim, /que eu tento ser.
(cs11092011) ♪


sábado, 17 de setembro de 2011

Vontades

O que eu sinto vontade é de te procurar, mesmo sabendo que você insiste em dar passos que tornem mais dificil a caminhada pra te encontrar. Me apego na saudade de um dia ter estado ao teu lado, te arrancado sorrisos e te transformado no meu motivo de sorrir.
Não que eu tenha deixado a felicidade na mala em que você fechou as nossas lembranças. Sigo feliz, mesmo sem você inventando desculpas pra me contar algo pra me distrair das preocupações diárias. A verdade é que durante o nosso pouco tempo construímos um lugar de certezas, que agora não passam de dúvidas.
Eu acredito que você vai ficar bem, acredito que vai criar novas formas de aproveitar o momento, e acredito que em algum instante você vai sorrir ao lembrar de nós, mesmo que seja com um olhar distante e sem vontade de voltar no tempo.
Se eu não insisto em te ver mais, é apenas pra deixar você livre pra me esquecer. A saudade dói quando sua voz invade o meu pensamento, mas sei que não há nada a fazer, e não sei se ainda resistiria à distância que agora existe entre nós, mesmo que você diga que não é esse seu desejo.
Todo conselho que recebo é de deixar o tempo passar, seguir adiante, mas são apenas palavras de alguém que não fez parte da nossa história. Alguém que seguiu no próprio caminho, que enfrentou os próprios desafios, e que ainda que tenha a melhor intenção não vai compreender por inteiro o quanto nos dividimos.
Eu desisti de negar o que sinto ainda. Desejo, tenho vontades que não deveria ter, a vontade da sua voz ao telefone, vontade de correr pra que o tempo passe apressado diante de mim e o dia me traga sua foto na retina.
Não sinta que eu estou sofrendo, não acredito que seja esse nosso desejo agora. O nosso agora é que já nos engana. Se foi amor, foi amor sincero, mas acabou. Se existiu algo de ruim, ou se hoje essa parte é maior do que aquilo que nos uniu e nos fez tão bem, era pra ter acabado.
Estar longe, não é o mesmo que estar sem você. Mas se a vontade que você tem é de despistar, de se acostumar com as ausências que se tornaram tão presentes, boa sorte nos dias que a tristeza te invadir e você olhar pro lado e não conseguir gritar para alguém.
Ainda escuto o eco do seu grito, mas já não está nas minhas mãos a coragem e a vontade de lutar por você, esse poder você tirou de mim, mudou o meu cargo, me deixou sem função na sua vida. Me transformei em um peça descartável, e você ainda continua tendo uma moldura tão especial, peça rara no meu teatro. Nada é compatível, nada é como já foi, e o que será disso tudo só saberemos mesmo quando olharmos de um futuro não distante.
Quando eu penso, eu desisto de lutar, não gosto de fingir que você já não habita meu coração. Não foi simples desde o início, e o que nos fez acreditar já são desejos tolos de quem achava que sabia o que era ser feliz com quem transformava o silêncio em algo melhor. As vontades vão fazer você lembrar que tudo que eu fiz foi acreditar, em você, em mim, quando tudo ainda parecia estar no nosso lugar.
Vontades me perseguem, e as suas mudaram o foco. Vontades ainda carregam meu melhor sorriso a quem me enxerga, e as suas te fizeram mudar o seu caminho. Vontades me fazem ainda ser sincera, e as suas ficam cada vez mais fortes e te deixam alerta. Vontades, as minhas e a suas, pouco interessa, o que é certo é que hoje a gente já não se completa.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Outra Chance

Pra falar a verdade, o melhor é começar a enxergar o que nos invade o coração. Se há dor, que ela seja transformada em aprendizado. Se há saudade, que ela faça parte de boas lembranças pra você contar nos próximos dias. Se há rancor e mágoa, respire fundo, e arranque esses sentimentos. São essências descartáveis e que apenas exalam um cheiro forte que nos enfraquece.
Porém, se há medo, reconheça. Ter medo é inevitável ao longo dessa caminhada, é parte da nossa aprendizagem e condição humana. Ficar parado é o que nos deixa sem saída, mesmo que ela se apresente com flores e chocolates na nossa frente e nos convide para dar uma volta, sem compromisso.
Várias vezes nos perguntamos se é luxo ou fraqueza dar outra chance a nós mesmos, ao amor de alguém, a uma amizade; se é fraqueza consentir perdões serei fraca sempre, mesmo que a dor seja mais forte que eu. Dentre todos os perdões que me foram solicitados, o mais dificil de conceder foi aquele que eu pedi a mim em algumas circunstâncias, minhas atitudes, meus medos, meus receios, minhas projeções, tudo fruto de apenas cultivar a busca pela compreensão alheia, quando nem eu me compreendia por completo na situação em que vivia.
Aliás, quem nunca se perguntou se essa nova chance seria válida, se mudaria alguma coisa, ou se seria apenas perda de tempo. Essa resposta fica pra cada um. Somos a soma de nossas histórias, aprendizagens, amores vividos, decepções e perguntas que cruzaram o nosso caminho.
E mesmo que seja preciso dar outra chance a você ou a alguém, conceda, pode ser tudo o que a outra pessoa precisa no momento e tudo aquilo que você gostaria que tivessem feito com você quando passou por algo semelhante. Não almeje a soberba de ter que decidir pelo perdão de alguém visando benefícios próprios, isso não é perdão, é barganha futura. É se acovardar na fraqueza do outro e não assumir que você também pode ter errado, portanto, as vezes dar outra chance a alguém é se dar uma nova chance de corrigir seus próprios erros.
Não busque a perfeição,ela é uma causa perdida. Vista aquilo que lhe é apropriado, seja o que você tem como princípios, afinal, chances novas temos a cada novo dia, faça diferente, mas verdadeiramente aquilo que o coração lhe sussurra, e dê valor a essa tentativa de mudanças. Ser você por inteiro não significa ser do mesmo jeito, mas se entregar ao que acredita, ao que valoriza, e a quem você se dedicaria nessa vida.
Dê uma outra chance a você de seguir adiante e em paz consigo, se assim conseguir, o retorno com os outros será sempre uma forma de ter seus medos vencidos. Não se aprisione pelas decepções, mas seja livre nos passos que der no próximo segundo que o tempo te oferecer.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Desigual

Tanta coisa ficou pra trás, eu agora posso ver
Ser recebida por quem tanto te amou,
saber / que o seu peito me esperava pra dormir
ouvir / tudo o que eu sonhei.

Você me disse antes de fechar os olhos
"Tudo o que eu quero eu tenho aqui"
E o meu amor que me dizia que era infinito
Chegou ao fim e agora é preciso que você esqueça.

Agora tudo está tão desigual
Um dia entre o céu, outro caindo ao chão
Se fosse só saudade, eu apenas iria sorrir
Mas esse vazio cresce sem você
Sem saber / aonde iriamos chegar (como poderia ser)
Mesmo te amando eu tive que partir, fugir.

Nada mais, nada volta / o tempo passou
Nada mais / será igual / ao que a gente sonhou
Nada foi em vão, / eu sei, mesmo te perdendo
Nada vai me fazer esquecer do quanto eu te amei.

Agora tudo está tão desigual

Um dia entre o céu, outro caindo ao chão
Se fosse só saudade, mas não é verdade
Ficou o vazio em mim sem você.
Sem saber criamos falhas pra se perder
Mesmo te amando eu tive que te deixar partir.


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Meu Lado Paralelo

Portas fechadas e janelas que não se abrem
alguém que se esconde, só num canto escuro
O tempo passa em volta e ninguêm vê
aquelas memórias que uniram eu e você.

Eu me nego a te deixar
me desespero quando você não está.
Eu perco o sono por você
eu me recuso a te esquecer
Como eu vou voltar a viver?

Visitei o universo que criamos juntos
parei, acordei, será mesmo que sonhei?
O que eu sou com você, o outro lado
Meu eu que ninguém vê, só você.

Olhe em frente foi o que você me disse
Tantas palavras pra dizer, tanto sobre nada.
Não vou pedir de volta as canções que eu fiz
as minhas tentativas de te fazer feliz.

Mas eu nego a te esquecer
Em um lado paralelo, encontro você.


---Resolvi terminar os rascunhos em um caderno antigo!!! Não lembro por que o começo, mas posso mudar o fim.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Eu não sei

Você começa o dia pensando coisas práticas a serem resolvidas e vai dormir com as perguntas mais insanas na cabeça, perde o sono, e cria hipóteses que justifiquem a sua falta de sono e preocupação, e adivinha qual a resposta que vai chegar? Exatamente: Nenhuma!
Tem coisas que simplesmente não dependem do que pensamos, do que sentimos, e do que queremos. Tem coisas na vida que precisam ser exclusivamente com base na sorte de cada um. E dependem mais de terceiros que de você. Não é fácil aceitar que você não pode mudar tudo o que gostaria, mas é o que se pode ter em muitas vezes.
Não compreenda como pessimismo. Justificar os atos seus e dos outros é apenas uma forma de se sentir mais seguro, ter aonde pisar, e garantir uma forma de voltar caso o passo que deu não tenha saído como o esperado. Erros acontecem, você se surpreenderia se parasse pra contar quantas vezes erra ao dia, e com você mesmo. Então, seria mais justo dividir meio a meio o que acontece com a gente, não é que você não seja dono da sua vida.
A questão é que a sua vida passa por outras pessoas, pela vontade delas, e suas histórias se entrelaçam sem que vocês percebam. Pronto, um bom dia pode escrever várias páginas da sua vida. Sinto informar, mas algumas páginas são permanentes, pode até tentar arrancar, mas garanto que aqueles pedacinhos de página ainda ficarão pra te lembrar que uma parte foi pulada ou apenas você tentou esquecer.
Deixe a página. Cultive os aprendizados, mude a próxima linha, já muda assim sua história, ou ao menos o seu presente. Presentei-se com sorrisos, diminua as perguntas, arrisque mais, e se entregue mesmo que a razão não permita, brigue com ela, vai ser mais divertido se você apenas viver.
Tantas perguntas cansam, te desanimam, e você acaba ficando mais perdido do que no começo. Lute até onde conseguir, caso seja importante pra você o objetivo final, mas talvez o final seja um outro objetivo que nem você havia percebido. Eu não sei, você quem decide por você. Sou apenas um aprendiz do acaso, e pretendo continuar assim, com a sua permissão ou não, prefiro continuar andando mesmo que em contramão. Ficar parado me cansa. E achar resposta pra tudo já deixou de ser meujogo preferido.
Se me perguntassem se acredito que tudo vai dar certo, se amanhã é um dia melhor, se algo vai mudar, ou se existe explicação pra muitos dos seus problemas, no momento, só diria "Eu não sei, próxima pergunta, ou vá comprar uma enciclopédia, visite um vidente, mas me deixe"!

sábado, 13 de agosto de 2011

Agora eu acerto

Sem querer / alguém apresentou você
Não foi logo de cara, / não foi nada com pressa
Construir uma ponte leva tempo e trabalho,
mas unir os dois lados/ só nos fez crescer.

E que surpresa boa foi você.
Dia após dia, / a sorte da sua companhia.
O tanto que eu tenho a te agradecer
a gente não / precisa de respostas,
só queremos ter a chance de aprender.

Não feche os seus olhos para mim
é bom te ver sorrir / com as verdades que eu digo
Faça o que for / pra isso não chegar ao fim.
Eu me sinto bem tendo você aqui.

Eu procurei / apagar meus erros,
com a luz que vem de você eu confiei de novo
a vida ainda me sorri /com o coração aberto
eu vou aprendendo e com você ao lado
eu vou seguindo / e um dia eu acerto.
(ms13082011)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A quem ficou

Ironia do destino. Acaso. Contradições. Esperança. Dor. Alegria.
Inverta a ordem, misture tudo, separe, e ainda assim você não vai conseguir realizar uma equação direta, e certa, capaz de ser aplicada a tudo, e a todos os momentos da vida.
Há alguns dias falei que a vida continua, independente do que aconteça, a vida continua mesmo, e não volto atrás. Porém, ironicamente, a vida continua pra muitos, mas pra alguns ela chega a um ponto crucial e que muitos entendem como o fim.
Esse fim é um momento único, embora o que ocorra possa ser parecido, idêntico nos detalhes que o tornaram reais, seja uma doença, um erro, um acidente fatal, mas não importa, assim como todos são diferentes em sua essência, cada perda, cada fim de vida é diferente, e a dor que se instaura também.
O fim pode ressoar como um alívio a um enfermo, e mesmo assim ainda vai estar repleto de dor. A dor não do que partiu, mas a dor de quem ficou. Somos nós, aqueles pra qual a vida continua, que teremos que lidar com ela agora, e a dor da ausência é a que mais nos engana. Quando achamos que pronto, nos acostumamos com ela, a memória do coração fala mais alto e nos vemos sorrindo com vontade de chorar ao lembrar de um sorriso, um momento, aquele sonho não realizado, as batalhas enfrentadas e vencidas, e a saudade aperta forte e parecemos tão pequenos diante de tudo o que nos cerca.
Todos, sem exceção alguma irão passar por uma perda, e terão que continuar com suas vidas, agora com a saudade que não tem força suficiente pra trazer alguém de volta. A esses, que assim como eu, continuam, meus sinceros agradecimentos por não se entregarem a tristeza, e pela habilidade de levantar e seguir adiante mesmo que com passos hesitantes por alguns dias. Aos poucos voltamos a afirmar o que queremos e os nossos sonhos, esses assim como a vida, devem continuar.
Não neguem a dor, embora seja necessário até nos acostumarmos. Esse é o momento de se permitir acordar com todos os sentimentos movidos, a raiva, a tristeza, a saudade, a alegria das lembranças e o conforto de que quem partiu fez sua história e nos deixou participar dela como coadjuvante, mas ainda assim com um papel importante também. Todos os que passam por nós são capazes de escrever linhas inteiras nessa história contada em livros abertos e secretos ao mesmo tempo. Continue escrevendo o seu, mesmo que um capítulo seja chato e repleto de drama. No outro você pode torná-lo cômico. Mas continue escrevendo.
Levo comigo sem medo algum, o coração cheio de memórias, lembranças e sorrisos. Muitos perdi pelo caminho, mesmo ele ainda estando pela metade talvez, mas muitos conquistei e carrego também comigo. São esses que nos levam de uma dor a uma alegria, mesmo quando não encontramos força pra pedir essa ajuda de um momento ao outro. Alguns serão sutis, serão tímidos na oferta, mas ainda assim terão o desejo apenas de arrancar um sorriso do seu rosto. Aceite a oferta! Daqui há um tempo, você percebe que ainda haverá muita alegria a quem ficou, e você como fiel conquistador de dias e histórias, será um desses que continuam, mesmo sem saber a hora do fim.
Perder é necessário, só assim nos lembramos do valor que damos a quem está ao nosso lado. Não hesite se precisar pedir desculpa, não hesite em amar, não hesite em perdoar. Quem muito hesitar pode perder a chance de estar lá, e apenas vai ser tarde pra voltar.

domingo, 7 de agosto de 2011

E a vida continua.
Tem frase melhor que essa? Serve pra tudo e pra todos os momentos. Você já ouviu, eu já disse, talvez nós dois tenhamos detestado por um segundo quem a disse para nós, mas quando as coisas se acalmam, você percebe que é a maior verdade que você não queria ver. A vida continua.
Chorar, sofrer? Acontece com qualquer um, por motivos banais ou aqueles que parecem ser capazes de nos destruir, mas mesmo assim, a vida continua. E enquanto você permanece com essa sorte só posso te dizer uma coisa sincera: ACORDA e vai curtir essa vida, que outra sabe lá se você vai ter, se vai ser diferente, ou quando vai acontecer (dependendo da crença de cada um). Não adianta negar, espernear, gritar aos céus perguntando: Por quê Deus comigo isso???? Ele vai apenas te escutar, consentir em silêncio que era necessário e você, vai ter que lidar com mais esse aprendizado, ou como prefiro enxergar após a conversa com uma amiga, como apenas mais uma história pra sua vasta coleção. Ufa, ainda bem!
Por incrível (ou mais santo que você finja ser) que pareça viver é praticamente como fazer parte de um grupo gigantesco de Alcoolicos Anônimos, porém sem o álcool como vício (em alguns casos apenas, claro). A doutrina de um dia após o outro é o que fazemos sem perceber, sem nos darmos conta de que todos vivemos assim, e somos acostumados justamente com isso. Dias felizes, outros tristes, uns de vitórias, outros de quedas feias e que façam você rir do vexame, por que não?
O que a gente não percebe é que o tal sofrimento, a dor sem fim é apenas parte de um processo, que é necessário, porém não precisa ser eterno. E nos enganamos com os vicios. Claro, por quenão encarar o tão carrasco amor como um vício? Quem nunca se viu apaixonado, com os pensamentos só em uma pessoa, em uma vontade ou algo que envolvesse a chance de viver tudo isso e querer sempre mais? Substitua doses assim intensas por uma garrafa de vodka a um participante desse grupo e pronto, está feita a equação.
Tudo que é demais vicia, tudo que dá prazer vicia, e depois, não queiram largar tudo com uma abstência absurda, só vai aumentar a sua dor e a de outras pessoas (seus familiares, amigos e colegas que irão conviver com você durante a fase amarga), e talvez também aquela pessoa que era há uns dias sua razão de sorrisos abertos e declarados pelas ruas.
Vá aos poucos se redescobrindo, resgatando suas qualidades e que fez com que conquistasse seus momentos felizes, não duvide, sua história teve que passar por esse personagem, ou ao contrário como queiram, mas aprenda, e lembre-se que mesmo com tudo isso a vida continua, e é melhor quando ela é repleta de histórias. Quem vai querer que uma vida continue se não tem graça estar nela?
A vida continua. Eu continuo vivendo, e você?

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Diferente

Outro dia vem chegando para nós dois
E mesmo eu estando agora longe de você
Não há por que parar a nossa vontade de viver
Seguir os meus sonhos e os passos precisos
Mesmo sem você é nisso que eu insisto

Ontem alguém me fez lembrar o que aconteceu
Bobagem eu pensar tanto se você me entendeu
Levo de você um sorriso estampado no peito
E a certeza de que não foi tempo perdido
Agora a diferença é que vai ser desse jeito

Se for pra te ver, que seja naquela festa com amigos
Se for pra pensar em você, que seja pra sorrir das histórias
Eu não vou tentar te esquecer, mas conviver com a ideia
De que você sempre foi o que eu gostei de ser.

Eu agora sigo bem ausente, meio distante e calada
não que seja tristeza, nem arrependimento, muito menos dor
Pelo contrário eu tô feliz e espero que você esteja também
é só que outro dia chegou e eu lembrei do nosso amor.

Então conte pra alguém que você foi feliz e amou alguém
Não negue o que passou, mas aprenda com o que nos restou
Se o dia ficar dificil feche os olhos faça uma oração
lembre que você sempre ouviu o que dizia o seu coração,
lembre que você fez feliz um dia o seu coração.


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Meus Sonhos

Não que eu seja apenas um contador de histórias
mas se vivesse de contar meus sonhos você poderia entender
As verdades mais tolas que eu pude compreender
foram todas em sonhos que eu consegui perceber.
Não que eu tente criar os meus sonhos
o meu inconsciente trabalha como deveria ser
as vezes me faz esquecer, as vezes só sonho com um "você"
Não que eu seja tão racional quando me ligo em viver
o contrário é mais presente, eu me deixo envolver
Fantasias são pra mim possibilidades sem fim
Eu gosto de fechar os olhos e me afastar do que já sei
Se eu for pagar pra ver, os meus sonhos são o melhor que eu posso ter.
Não que eu apenas viva dos meus sonhos, e esqueça do real
mas quem foi que disse que sonhar é proibido?
Eu aceito o risco, eu me divirto, eu gosto do impossivel.
Nos meus sonhos sou eu mesma e o meu avesso,
reencontro meus medos nos meus pesadelos, acordo se preciso.
Não que eu apenas fuja quando isso aconteça,
mas é que vai saber como eu vou estar quando o dia amanheça?
Então me perdoem aqueles que julgam quem tanto sonha,
mas é que talvez seja mais incrivel de ver as coisas que acontecem ao redor
e perceber que não precisa ser tão diferente do que sonhamos,
e quando vejo que é possível, eu transformo tudo novamente,
faço dos meus sonhos a estratégia de um plano.
E mesmo que os sonhos se repitam, sempre o dia é diferente
assim como as lembranças que eu tenho da vida.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Teses

Se me conheço bem, as lembranças que guardei, os cheiros, os gostos e as imagens que ainda me cercam fazem sentido quando postas em um mesmo pacote, e se as desfaço, se as ignoro, sempre voltam mesmo que de forma mais suave.
Agora distante me permito analisar os fatos, verificar as hipóteses que levantamos juntos, e as conclusões que tive que acreditar sozinha, mesmo assim, ainda enxergo um saldo mais positivo que negativo, embora talvez seja apenas parte daquele velho conhecido processo de negação.
Primeira fase do luto, pra quem não conhece.
Lutos não acontecem apenas relativos a mortes, mas são perdas que lidamos e que nos mobilizam a compreender de uma outra forma a mudança que ocorre agora em diante, desse ponto da estrada, ou de uma nova forma de enxergar a mesma velha história, os mesmos e conhecidos personagens.
Nunca quis o dom da sabedoria plena, fujo disso, e não me venham oferecer tal ilusão. Posso até me iludir, mudar algo em mim, me arrepender de algum passo errado, mas quando penso bem, quando me vejo de um outro plano sei que o erro que cometi ou os acertos faziam parte de mim, e não poderiam ser de outra forma.
Inventos minhas próprias teses, meus discursos são sinceros em sua construção e finalidade, e mesmo que ainda me falte condição, aprendi desde cedo que é mais digno fazer as coisas com o coração. O sorriso aberto, o abraço mais perfeito, talvez esses ainda fiquem guardados na lembrança de alguém, talvez apenas eu lembre de quantos sorrisos e abraços dispensei a alguém, e o quanto minhas teorias me foram refutadas ou confirmadas.
Mas carrego o que me torna singular,  construo novos caminhos ou planos a partir do que ontem aprendi, da forma como levanto de um tombo. Afinal, cair todo mundo cai, o que nos diferencia é a forma como nos reerguemos, ou lutamos pelo que acreditamos.
Eu ainda não desisto facil, persisto, mesmo que todos me queiram de diferente forma, posso ficar ausente de mim mesma, mas quem me conheceu por completo sabe que eu nunca mudei, e dei tudo o que achei justo entregar de mim.
Paciencia se o fim não era pra ser assim, amanhã é uma tese nova que se forma após uma noite de sono e sonhos, amanhã eu já não sei de nada, e posso discordar até do que eu falava, mas amanhã decido no que acredito.

Ciao, c'est la vie.

Sinceramente,
Lucianna Martins

terça-feira, 12 de julho de 2011

Um dia comum

     Nada fora do comum, rotina gritando no ouvido, cobranças, prazos, as mesmas pessoas. Um dia comum na vida, com nada fora do que é parte do que aconteceu ontem. Talvez tenha apenas acordado de pé trocado, paciência nenhuma, ou apenas uma vibração diferente sobre tudo, e afim de fazer absolutamente nada quanto a isso.
     Pode ser tédio, período de férias, quando você tem mais tempo. Mas tempo pra que? Pensar na vida pode nem ser tudo o que você queria, ganhar tempo com o que se você sabe o que quer, mas sente como se tivesse de mãos atadas no momento? Você sabe o que fazer, mas te falta coragem ou apenas vontade de colocar em prática o pensamento.
     Em dias comuns você apenas passa pelas pessoas, e com sorte algumas ficam e te chamam a atenção, te fazem parar e te fazem até mesmo mudar algo, ou transformam um dia comum em um dia que tenha valido a pena viver. Dias comuns são tão estranhos quanto dias especiais, só não nos damos o luxo de perceber as pequenas coisas que acontecem neles, e que podem modificar o dia de amanhã, ou apenas tornam o dia mais feliz.
     Não sou de sonhar com tudo, mesmo me sentindo capaz de guardar pra mim todos os sonhos do mundo, não sou de contar todos os meus segredos, sempre tranco a maioria somente a mim, mas há quem ainda me espelhe confiança, há quem me faça acreditar que verdades são ditas a pessoas que merecem escutar. Afinal, não posso ficar somente na função de ouvinte, mas as vezes, em dias comuns quero apenas vomitar o que sinto, os gritos que calei, e o medo que levo comigo dia sim, dia não, e a ansiedade que faz parte de mim.
      Explicações, respostas, eu tô apenas aprendendo, mesmo que já tenha ensinado algumas coisas com tão pouca idade. Não me convenço de qualidades que me presenteiam, prefiro levar meus passos da forma mais humilde e reconhecer aquilo que me pertence, que me aproprio por essência. O que é desenhado, ensaiado me soa como forçado, quero as relações ao natural, assim como um dia comum, que ninguém sabe como pode acabar, e que de tão comum não damos importância ao começo, mas nos colocamos diante do medo de como será o seu fim. Posso dizer muitas coisas, sem querer que compreendam nada, mas por agora me dou por satisfeita de apenas colocar em palavras a exata forma como me encontro, como levo mais um dia comum como o que vivi ontem, apenas levo o dia como ele chega até mim, essa confusão e rapidez que ninguém percebe quando se move, e quando já foi, passou pra próxima estação.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Traços de Uma Relação

Quem nunca reparou que toda relação tem seus momentos de altos e baixos, de rupturas, dúvidas, ciúme a flor da pele, e outros momentos mais calmos, de plenitude e confiança? Faz parte da questão de estar com alguém, ou de se importar com alguém, as vezes a dificuldade não é lidar com o sentimento, mas sim enxergar a linha tênue que se instala quando o outro invade a sua vida.

Ser Livre 

Todo mundo diz, que liberdade é raridade
É ter confiança e acreditar que tudo é verdade
Mas quem foi tolo de negar que é difícil de aceitar?
Todo mundo tenta disfarçar, mas comigo não dá
eu até tento mas o ciúme sempre fala mais forte.

Eu deixo você sair, mas por favor não va mentir
Com tanta gente querendo te tirar de mim,
você diz que é paranóia, que é tudo conversa fora
mas eu te digo, a culpa não é nunca minha
quem mandou você ser assim tão lindo?

Eu quero você só pra mim
Quero ser pra sempre sua
e que você me queira também
E se eu tiver um pouco de ciúme,
entenda que é só cuidado, afinal, que mal tem?

Não te deixo solto, eu não te largo
mas não é que eu seja possessiva
é pra você tudo o que eu faço
é você é o que eu sempre quis,
você é tudo o que me faz feliz
Eu só tenho medo de você sumir,
de alguém te roubar de mim.

Lu Martins (il14062011)

terça-feira, 5 de julho de 2011

Quando a gente conta o tempo...

30 dias                                                                

Ontem eu fui dormir pensando em você
Imaginando, planejando a hora de poder te ver
O tempo passa devagar quando é pra ele correr
Mas sem problemas, o nosso encontro vai acontecer.

Um telefonema muda tudo, salva o meu dia.
A sua voz tem o mistério de me fazer sorrir
Com você que tudo volta ao normal a minha alegria
Eu conto as horas pra te ter de novo junto de mim
E agora só falta um mês pro teu abraço eu receber
São só mais trinta dias, uma página pra arrancar
Ou se preferir um mês pra eu ir de encontro a você

Não vou querer voltar, sair do teu abraço
Vou parar o tempo em um beijo teu
Tornar eterno esse momento com você
Dizer o quanto eu te amo pra não me esquecer
Por que pra sempre, sem ter fim
No coração eu vou levar você.

E agora só falta um mês pro teu abraço eu receber
São só mais trinta dias, uma página pra arrancar
Ou se preferir um mês pra eu ir de encontro a você
Eu vou contigo aonde você me levar
Faço tudo, corro o mundo pra poder te amar.

(il14062011)

sábado, 2 de julho de 2011

Nada a Declarar

Sem dormir. Telefone inquieto. Pensamento longe.
Sem saber se estou quase dormindo, sonhando, ou acordado ainda com o corpo anestesiado de uma noite não dormida.
Meu humor não altera, boa a sensação de estar em paz com o que carrego no peito. Mas essa ausência as vezes sufoca, desperta um desespero e vontade de gritar pra te alcançar. Você não vem, eu não vou, e a gente continua assim, juntos apenas em pensamento, e unidos no sentimento.
Eu as vezes já não sei o que sinto nessa nossa confusão. Sinto vontade de mudar o jogo, de correr pra ir te ver, mas eu agora sei que preciso de calma, que preciso de autocontrole nessa situação. O calafrio que a tua imagem deixa em mim só não é mais visivel do que o meu sorriso e fascínio quando escuto sua voz.
Você diz que me ama, e eu levo essa frase comigo toda vez que a incerteza me persegue. O telefone continua tocando, mas pra que atender se o visor não mostra seu nome?
Ainda o sono bate forte, os olhos reclamam, o seu corpo parece que a qualquer vento mais forte vai desabar e não vai ter forças pra levantar da cama, mas ainda assim você insiste em querer se manter acordada esperando um sinal, um pedido, um chamado, uma ligação, uma mensagem... O que seja pra te levar pra mais perto de onde você gostaria de estar.
Não há nada a declarar que eu já não tenha dito anteriormente. São só apenas palavras que eu acabei de pensar, movidas pelo pensamento maior em você. Não quero certezas, e nem cobrarei que você queira o mesmo, nunca planejamos que encontros aconteçam assim dessa forma. Mas não há como negar a felicidade que você deixou quando resolveu aparecer.
Mensagens. Propaganda na televisão. Silêncio em casa.
Querer estar aonde você vai dar o próximo riso, ser o motivo desse novo sorriso, mas pra que se preocupar? Aprendi a ter paciência, a saber te amar, e compreender que de fato, você me devolve tudo do seu jeito, na melhor forma de sonhar.
Paciência. Relógio apressado. Sono.
Esquecer o que foi dito, ou querer dizer o que eu sinto. Fico sempre com a segunda opção, esperando que seja o seu nome que apareça na próxima ligação.

Bons Sonhos.
(il02072011)

Só quem sonha acordado vê o Sol nascer

"Existo onde não sou" Sigmund Freud
"Sem a música, a vida não teria sentido" F. Nietzsche
 
Pensamentos Pulsionais - Blogger Templates, - by Templates para novo blogger Displayed on lasik Singapore eye clinic.