quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O que fica na fotografia

- Fui pego de surpresa hoje por uma saudade avassaladora, mas surpreendente também. Me invadiu uma saudade de nós, dos sorrisos e do amor que enxerguei revendo fotos de um tempo ainda não tão distante. Fiquei me perguntando porque desse aperto no peito se você ainda estava ali a poucos metros de mim. Presente em todos os meus dias.
Mesmo sem respostas para tantas perguntas que circulavam dentro de mim, me vi sorrindo quando as lembranças dos momentos já vividos juntos surgiam como se estivessem acontecendo naquele instante. Então, agradeci. Por tudo o que construímos, aprendemos e vivemos até aqui.
Me deixei levar por aquele sentimento, a saudade dando espaço ao querer voltar no tempo, querer reviver tudo aquilo de forma tão intensa. E foi então que compreendi, que nada volta, nada é igual dia após dia. Tudo se transforma e o que devemos é aproveitar verdadeiramente o momento, a presença, o tempo. Antes que a gente se perca, perca a vontade, a oportunidade.
Compreendi, que tudo tem seu tempo certo para acontecer e que cada um tem o próprio jeito de seguir, de sorrir, dividir e existir, seja enquanto um ou a dois, como fazemos ainda; adotando, adaptando e aceitando do outro o próprio jeito. E a saudade vai continuar aqui, mas aquela foto antiga ainda é capaz de me fazer sorrir, e que seja assim até mesmo se um dia existir um fim.
E quanto ao que ficou naquela fotografia? Todo um pedaço de mim.

Lu Martins

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Suas Cores

A semana começou com um ar pesado, diferenciado. Ela com sono não percebia as nuvens nubladas, os sorrisos apagados e o olhar cansado daqueles que cruzavam o seu caminho. Sonhava a caminho do trabalho, deixava-se balançar no ritmo do trânsito apressado. E eu observava, ali sem saber se era sorte sentir tudo aquilo por ela dentro de mim.
Tudo o que eu queria era proteger, não acordar para avisar que o seu destino estava se aproximando. A arte do querer bem, o imaginário que leva de um ponto ao outro a cada dia, com aquela característica tão singular de descobrir no mesmo ser, um mundo todo novo. O vento gelava minhas mãos e eu querendo tocar nas suas, te poder sentir, sair daquele ambiente tão cheio de olhares e deitar você no meu colo, contar algo bobo e te ver sorrir.

Se eu adormecer aqui, seria certo eu cair.
Foram essas as suas palavras, e eu pensei que eu estaria ali, ainda que com sono pra segurar você, pra te dar a segurança de um sono bom, um descanso tranquilo mesmo em cada curva sinuosa que o motorista investisse sobre a inércia dos nossos corpos tão próximos, e tão distantes. Então de repente, nos separamos, e chegou a hora de cada um seguir o seu destino, na mesma rua, direções contrárias.
Até agora ainda fico imaginando como seria te ver logo pela manhã sorrir. E amanhã, se eu te encontrar de novo, vou agradecer por ter me feito entender que o nosso dia ainda que comece cinza pode nos surpreender. E que mesmo quando o mundo acorde sem tantas cores, você não precisa apagar as suas. Você pode se deixar colorir só por ter a sorte de estar aqui.
- Lu Martins

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Meio de semana.
Você acorda com aquela inquietação, aquela vontade de resolver tudo ao mesmo tempo. Ao mesmo tempo em que se cala, em que tenta descobrir o que causa essa ansiedade, e o que te faz escolher músicas que tenham mensagens diretas, que atingem o mais sincero de você.
Logo você que nunca gostou de meias verdades, que buscou sempre investigar a fundo qualquer comportamento humano ou justificar cada passo dado, que ama o acaso mas gosta de enxergar o que levou até ali. Por que tantas interrogações se você não sabe nem o que pretende responder?
Concentração. Foco.
Aquele telefone insistente que você finge não ouvir, as mensagens que você apenas passa o olho mas não absorve. Camufla o querer procurar, sabendo que cada vez mais fica difícil de achar aquele sorriso, aquele brilho, aquela paz. Volta atrás e se perde nas lembranças, no sonho vencido, no coração ou no ombro amigo. Por um momento, o foco é se esquecer no tempo. Deixa o relógio da vida continuar, uma hora ou outra em algum encontro você vai ter que parar. A ordem por enquanto, é deixar levar. Acontecer sem saber o que for pra ser.
Meio do dia.
Desistir de esperar resoluções. Resolver agir e dar valor a cada segundo, afinal, quem pararia por você por sequer um minuto? Não precisa gritar ao mundo suas dores, mas também não precisa esconder de você mesmo suas alegrias e o bem que te cerca. Aceite um abraço, o sorriso de um desconhecido no caminho. Seja melhor pra você mesmo e cuide do que leva dentro de si. Não recuse a chance de estar aqui. Mais um dia, mais uma chance, mais uma possibilidade que você cria se permitir-se viver o que tiver pra acontecer com você.



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Nada mais que um abraço

Eu sei das nossas diferenças, sei dos teus motivos para sorrir, sei até seu olhar antes de chorar.
Todos os teus detalhes contrastando com a minha pele, com a minha teimosia em te fazer cócegas e os dias de frio embaixo da coberta sendo abrigo.
Eu fiquei longe de ti, você se afastou e eu não tive como te envolver e segurar antes da porta se fechar. Antes do seu coração ou o nosso café esfriar. Qual tempestade caiu naquele dia de sol?
Você tão completamente atraente, aquela encrenca que a gente encara com desejo de se queimar.
Fico aqui, ali, aonde for me pego te observando cultivar sonhos, gostos e gestos tão seus, que tudo que eu desejava era nada mais que um abraço. Um afago de brinde talvez, ou aquele beijo quente, que só você tem o dom de encaixar na minha boca.
Não deixe que a razão complete o dia frio, esquente sua vontade de estar dentro desse abraço, do laço que nos uniu. Seja você, sejamos nós, tudo o que sonhamos em ser. Que seu sorriso volte a me desejar bom dia sem nada falar, que a sua voz me chegue com um sussurro de quem deseja receber e ser fonte de prazer.
O teu prazer, a tua calma e tua segurança, presentes no meu lar, no meu peito, no meu jeito de só saber te amar. De você, nada mais que um abraço. De mim, todo os sonhos do mundo que o meu amor tem pra ganhar você, te merecer.
Eu olho você atravessar o caminho, de longe ou de perto, no seu ritmo de passos e tudo o que eu penso em silêncio, é te envolver em um daqueles nosso abraços.

- Lu Martins

Só quem sonha acordado vê o Sol nascer

"Existo onde não sou" Sigmund Freud
"Sem a música, a vida não teria sentido" F. Nietzsche
 
Pensamentos Pulsionais - Blogger Templates, - by Templates para novo blogger Displayed on lasik Singapore eye clinic.